quinta-feira, 8 de maio de 2014

DICAS DE WELLNESS OU BEM ESTAR


Problemas de coluna: Você tem?

8 em cada 10 pessoas sofrem de algum tipo de problema de coluna. Se você pertence a esses números, leia isso:

Saiba que em 2010 esse mal devorou uma verdadeira fortuna dos cofres públicos: Nada menos do que US$83 milhões no mundo inteiro, isso levando-se em consideração somente o número de afastamento no trabalho ou morte prematura. Segundo um dos órgãos que dão suporte à OMS (organização mundial de saúde), referente ao levantamento de custos com doenças para a economia, a taxa de mortalidade em função das cirurgias nesta área está entre 1% e 5%, pois são de alto risco.

Quer saber os vilões?

Excesso de peso, sedentarismo, estresse e adivinhe? Tabagismo. Pois é, fumar faz mal também à coluna? Sabia?

Os dois primeiros desgastam a coluna por forçarem muito um mesmo local por muito tempo e/ou por não lhe darem condições de sustentação, justamente pela falta de exercícios localizados para coluna e região abdominal (flacidez). Ficou surpreso(a)? Não sabia que abdominais fazem bem à coluna?
Mal feitas fazem exatamente o inverso, ok? 
Já o estresse e o tabagismo roubam o sangue que deveria oxigenar a coluna, desviando-o para outras áreas. E é aí é que mora o perigo...

Quer saber quais são os fatores mais comuns relacionados a maior parte das dores de coluna?

Aí estão:

Os principais fatores são:

a) levantar, carregar ou empurrar peso exagerado.
ex:
trabalhadores braçais.
demolição de estruturas com brocas vibratórias.
enfermeiros que manipulam doentes acamados.

b) posturas erradas prolongadas nas posições sentada ou de pé.
ex:
dentista;
desenhista em prancheta.
operador de computadores.
motoristas profissionais.
cirurgião.
trabalho em escritório.

FATORES RELACIONADOS AO CONDICIONAMENTO FÍSICO E À SAÚDE EM GERAL

a) vida sedentária
b) falta de condicionamento físico
c) escorregões e quedas que produzem distensões e/ou espasmos musculares
d) desvios dos eixos normais da coluna vertebral como por exemplo aumento da lordose lombar (hiperlordose)
e) A obesidade produz dois efeitos negativos sobre a coluna lombar. Primeiramente, o excesso de peso acima do nível da cintura produz uma maior pressão sobre as estruturas envolvidas na síndrome da dor: os nervos, as articulações e os discos intervertebrais. Em segundo lugar, os músculos abdominais flácidos e distendidos podem não fornecer o suporte adequado para manter a coluna estável em seu eixo. Por esta razão, muitos médicos enfatizam os exercícios para o fortalecimento dos músculos abdominais.

FATORES RELACIONADOS À PERSONALIDADE

a) "stress" psicológico, tensão emocional.
b) insatisfação no trabalho.
c) problemas econômicos e familiares.
d) problemas psiquiátricos.
e) abuso de drogas;



Agora, a parte boa: Dá para reverter e/ou prevenir a grande maioria dos casos! Como? Saiba...

-Na grande maioria esmagadora dos casos: exercícios, incluindo alongamento e caminhada. Exercícios de fortalecimento dessas regiões, incluindo abdominais. A cada 1 hora sentado (a), levante-se e alongue-se. Uma barra de ferro ajudaria bastante; Tipo a da foto abaixo: 

 Não esqueça de espreguiçar-se ao acordar e até mesmo ao levantar-se de uma cadeira. Ande sempre com o abdômen contraído, melhorando assim sua postura, fortalecendo e enrijecendo os músculos dessa região. Bom, né? Sentado também, ok? 
- Beba bastante água. 
- Aprenda a sentar e a ter uma melhor postura. Nunca sente na cadeira de forma que seus pés fiquem pendurados. Eles devem sempre estar totalmente apoiados no chão. Use um acessório de apoio para os pés tipo esse da foto: 
- Se puder escolher entre ficar sentado ou em pé, prefira ficar em pé e mesmo assim, dobre os joelhos a cada meia hora. Um de cada vez, por 10 segundos cada. Faça 3 vezes seguidas.
- Use sapatos de salto baixo com amortecedores, principalmente se você anda muito e mais ainda se faz exercícios de alto impacto. Salto alto e rasteirinhas são um veneno para a coluna! Dessa você não sabia, né?
- Aprenda as posições corretas para dormir. De bruços, nem pensar! Se você dorme de costas, use uma almofada debaixo dos joelhos e se você dorme de lado, ponha uma almofada entre as pernas, ou melhor ainda, aqueles travesseiros compridos ( que eu chamo de amante, pois meu marido dorme literalmente abraçado ou melhor dizendo agarrado nele). Esse tipo de travesseiro protege a coluna inteira, inclusive cotovelos e pés, do atrito dos ossos. Além de não deixar forçar a coluna.

Enfim, ainda existe uma infinidade de maneiras de se prevenir e tratar problemas de coluna, e em todos os casos, é mais do que recomendável buscar a ajuda de profissionais especializados, como médicos, fisioterapeutas, academias especializadas, professores de educação física, etc. Um acompanhamento de quem tem o expertise no assunto, não só facilitará como também poderá acelerar a rapidez de resposta ao tratamento; além de não deixar você cometer erros, podendo piorar sua situação.

E se você busca saúde, qualidade de vida, mas não tem tempo, não sabe ou não consegue definir por onde começar para ir em busca dessa meta, conte com um Coach de Metas com especialização em Bem Estar! Conte comigo! É bem provável que eu possa te ajudar mais do que você imagina! ;)


Bem, por hoje é só.

Bom dia!
Boa vida!
Boa sorte e...
CARPE DIEM!



Flávia Lobo

Coach de Metas & Objetivos.

Especialista em Bem Estar com Foco em Emagrecimento, Saúde & Relacionamento.

Realize seus sonhos e conte com um Coach para isso!
O impossível só existe para quem não faz acontecer!


Fontes de pesquisa:

Jornal "o Globo" - coluna sociedade - dia 27/04/2014